EXPOSIÇÃO CICLOS

DIEGO MENDONÇA

Diego Mendonça, nasceu no ano de 1982, em São João del Rei/MG. Advogado que largou a profissão para dedicar-se às artes, sua grande paixão, atualmente é mestrando em Artes pela Universidade Federal de São João del Rei. Foi aluno do grande pintor Quaglia e atualmente é discípulo de Yara Tupynambá.

OBRA
WhatsApp Image 2021-05-19 at 06.11.45.jp

DESCRIÇÃO DA OBRA

A ideia central do quadro é retratar o quão é necessário termos uma fé inteligente, abordando duas coisas: orando para que o coronavírus seja neutralizado, em nome de Jesus, de um lado e, de outro, obedecendo as recomendações dos órgãos competentes relacionados à saúde. O quão importante são as duas coisas, pois é preciso orar e vigiar. Como também proteger nossas casas, com as medidas de higiene.
Há uma referência geral ao pequeno príncipe, mas aqui, ao invés da rosa (que na história sofre de uma tosse), o que está na redoma é o COVID-19 que também recebe toda atenção nesse momento
A terra ficou pequena diante da facilidade de propagação do vírus.
Do outro lado, a bandeira da Cruz vermelha fazendo essa referência tanto aos profissionais da saúde quanto à necessidade de cada um adotar as medidas recomendadas para proteger nossas casas
Pairando sobre ela está a mão do menino em gesto de oração crendo da necessidade de repreendermos em oração essa pandemia
Lembrando que o fundador da Cruz vermelha o suíço Henri Dunant era cristão

UM POUCO DE DIEGO

O artista já foi premiado em diversos salões de arte. Entre as premiações recebeu Ouro na Bienal Européia Latino Americana de Arte Contemporânea, no Centro Cultural dos Correios – Rio de Janeiro, que foi promovida pela AVA Galerie – da Finlândia. Também Ouro no 42º Salon Premier of International Association of Artists, realizado em Portugal, em junho deste ano;  Medalha de Bronze no Triatlon das Artes do Principado de Liechtenstein, Bronze no voto popular no Salão de Arte Contemporânea realizado no Carrousel Du Louvre Museum em outubro de 2015, entre outros com medalhas de ouro, prata, bronze e Menção Especial do Júri.
Com várias exposições individuais e coletivas, já expôs seus trabalhos na sede da ONU (Organização das Nações Unidas) e no Consulado do Brasil em New York e também em Hight Point (EUA). Participou da VII Bienal de Pequenos Formatos em Moita (Portugal). Teve seus trabalhos expostos no Salon International d’Art Contemporain no Carrousel Du Louvre em Paris (França), na Galerie Koko em Viena (Áustria), em Figueira da Foz e Cidade do Porto (Portugal), Miami (EUA), Vaduz (Principado de Liechtenstein), Florença (Itália), Osaka (Japão), Roma (Itália), além de várias capitais brasileiras como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Belém e Brasília.
Entre os trabalhos do artista, recentemente fez ilustrações e capas de livros para editoras importantes, como as capas dos livros “Mulheres de Aço e de Flores” e também “Mulheres cheias de graça” do Pe Fábio de Melo. Seus quadros já foram catalogados e fazem parte de coleções de renome e de celebridades.
O artista traz em seu currículo mais de 50 exposições (individuais e coletivas), além de salões de arte. Inspiradas em cenas do cotidiano, na natureza, na música e na literatura, suas obras levam o espectador a refletir sobre a vida, sobre a necessidade humana e sobretudo faz com que o admirador entre em seu mundo pictórico.

CONTATO

Diego Mendonça
@diegom_arte
(32) 98405-1263
www.diegomendonca.art.br